Notícias

Polícia Civil detalha ataque ao prefeito de Palmitinho

Postado dia 23/11/2021

Polícia Civil detalha ataque ao prefeito de Palmitinho

Em coletiva de imprensa, Delegada Cristiane Van Riel Santos diz que Caetano Albarello foi alvo de diversos golpes e que mulher agiu motivada por discordância em medição de terreno

A Delegada de Polícia de Palmitinho, Cristiane Van Riel Santos, concedeu entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira, 22, a respeito da tentativa de homicídio registrada durante a manhã, contra o prefeito palmitinhense, Caetano Albarello.

Segundo a autoridade policial, a autora do crime – que inclusive foi presa em flagrante logo após o fato – foi até a prefeitura motivada por um descontentamento quanto a medição realizada no estabelecimento do qual ela é proprietária.

– O que conseguimos apurar preliminarmente, é que essa mulher mora em um loteamento que está passando por um procedimento de regularização, e os fiscais estiveram no local para poder fazer a medição dos imóveis a fim de regularizar. Porém, nesse primeiro momento a mulher já havia manifestado discordância quanto a essa medição. Diante disso, conforme os relatos, ela teria se deslocada até a prefeitura para conversar com o prefeito, momento em que houve uma discussão entre os dois, com até uma luta corporal, e o prefeito foi atingido pelas facadas – relata a delegada.

A quantidade de golpes que atingiram Albarello ainda não é conhecida pela polícia, mas, pelas imagens é possível visualizar que, ao menos duas facadas, atingiram o corpo do gestor municipal. Ainda segundo Cristiane, a mulher estava com a faca escondida sob a blusa e já chegou na prefeitura com a arma.

De acordo com a PC, o quadro do prefeito é estável, mas ele segue internado. A arma do crime, bem como a autora, foi apreendida e presa pelos policiais. A mulher foi encaminhada para um presídio da região. Ela deverá ser acusada de tentativa de homicídio com qualificadoras.

Ainda segundo a PC, a mulher, inicialmente, teria agido sozinha. Ela possui antecedentes antigos por tráfico de drogas e antecedentes policiais mais recentes por crimes de menor poder ofensivo.

– Agora vamos ouvir testemunhas, de quem presenciou o fato, solicitar perícias e encaminhar as vítimas para exames, entre outros procedimentos – complementa a autoridade policial.

 

Com informações de Folha do Noroeste

 

Martinho
Francisco.

Saiba mais sobre o apresentador

Ir para o site

Programa Eu Sou do Sul