Notícias

UTI do Hospital de Frederico Westphalen pode ser fechada

Postado dia 05/05/2021

UTI do Hospital de Frederico Westphalen pode ser fechada

Motivo é o crescente número de dívidas acumuladas

A direção do Hospital Divina Providência (HDP) de Frederico Westphalen, no Norte do Estado, anunciou que leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) deverão ser desativados, diante do crescente volume de dívidas acumuladas, especialmente no período de atendimento de pessoas afetadas pela Covid-19.

Segundo o presidente do HDP, Jaime Vitalli, não está descartado o fechamento da UTI. “O endividamento está sendo tão elevado que pensamos em fechar a UTI, pois não adianta manter a unidade em funcionamento e colocar em risco o fechamento do próprio hospital, único da cidade e que tem 74 anos de atividades, beneficiando a população local e regional”, disse.

Vitalli lembrou ainda que o HDP é um dos três hospitais da 2ª Coordenadoria Regional de Saúde, com sede em Frederico Westphalen, referência no atendimento de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Inaugurada há um ano e quatro meses, a unidade esteve na iminência de ter seu funcionamento suspenso em abril deste ano, quando faltou dinheiro para o pagamento dos profissionais que atuam na unidade. “O HDP acumula, há anos, uma dívida elevada e que se agravou a partir do funcionamento da UTI, sendo que o SUS repassa R$ 93 mil por mês, mas o custo mensal da estrutura é 500% superior a esse valor”, detalha Vitalli.

Ainda segundo a direção da casa de saúde, neste momento o HDP está deixando de pagar fornecedores e renegociando dívidas a fim de garantir recursos para o funcionamento de toda a estrutura. “É preciso que a prefeitura libere mais recursos para o HDP, pois este é o único hospital do município”, destaca Vitalli.

O ponto central da dificuldade financeira em manter a UTI funcionando é a regularidade dos repasses. Nas últimas semanas, o HDP recebeu recursos adicionais, enviados pela Câmara de Vereadores, governo do Estado, Assembleia Legislativa, Tribunal de Justiça, Ministério Público, Defensoria Pública e Tribunal de Contas. Somados, os valores doados resultam em cerca de R$ 640 mil. Segundo a direção da instituição, esses recursos se esgotaram no dia 30 de abril, com a conclusão de pagamentos de funcionários.

Prefeitura reforça apoio ao HDP

O prefeito de Frederico Westphalen, José Alberto Panosso, disse que não acredita no fechamento da UTI. “Não acredito no fechamento da UTI, por tudo o que foi feito para sua construção, pois a comunidade trabalhou junto, unida, nesse grande esforço coletivo para obter essa conquista”, observa.

Panosso disse que a Administração Municipal sempre esteve ao lado do HDP, auxiliando na manutenção e ampliação dos serviços para atendimento à comunidade. “Ao longo de 2020, foram repassados R$ 1,2 milhão para a UTI do hospital, junto a mais R$ 200 mil encaminhados em 2019, além de, até hoje, mobilizarmos a vinda de recursos junto a deputados estaduais”, informou.

O chefe do Poder Executivo disse, ainda, que a partir do apoio de lideranças do município e de deputados, existe a expectativa de que nas próximas semanas sejam liberados R$ 550 mil para o HDP. Panosso afirma que desde 2017, a prefeitura destinou R$ 13 milhões para o HDP e articulou a liberação de R$ 7 milhões em emendas parlamentares. No mesmo período, segundo a prefeitura, foram enviados outros R$ 36 milhões de recursos do SUS. “No total, o aporte de recursos, segundo informou o município, aproxima-se de R$ 57 milhões”, detalha Panosso.

O Ministério Público de Frederico Westphalen anunciou que promoverá uma reunião para debater a crise financeira do HDP, nesta sexta-feira, às 13h30min. Na sede do MP local estarão presentes representantes da Administração Municipal, do HDP, da 2ª Coordenadoria Regional de Saúde e da Câmara de Vereadores.

 

 

Fonte e foto: Agostinho Piovesan / Especial / CP

Martinho
Francisco.

Saiba mais sobre o apresentador

Ir para o site

Programa Eu Sou do Sul