Notícias

Pêssego: atividade em ascensão

Postado dia 29/11/2019

Pêssego: atividade em ascensão

Planalto se destaca como produtor na região, com o cultivo de diferentes variedades da fruta

Com clima favorável para o desenvolvimento da cultura, a região do Médio Alto Uruguai, no que diz respeito à fruticultura, tem apostado no plantio do pêssego, como complemento a outras frutíferas. Conforme a Regional da Emater de Frederico Westphalen, 33 produtores atualmente trabalham com a produção, mantendo pomares em 74 hectares. Os municípios que se destacam são Chapada, Liberato Salzano, Planalto, Rondinha e Trindade do Sul.

Conforme explica o gerente regional da Emater, Luciano Schwerz, a perspectiva para a safra, com colheita que iniciou em outubro e se estende até janeiro de 2020, é positiva, com produtividade de 15 toneladas por hectare, e uma média de preço ao produtor de R$ 4 o quilo do produto. “Isso ocorre porque o agricultor está investindo em práticas para melhorar a qualidade dos frutos, tais como raleio, manejo fitossanitário e melhoria da fertilidade e conservação dos solos”, detalha.

Planalto em destaque

Um dos municípios da região que se destaca no cultivo de pêssegos é Planalto, com 30 hectares destinados ao plantio. A estimativa é de que nesta safra sejam colhidas 450 toneladas, das variedades Chimarrita, Precocinho, PS 10711, Chiripá, Rubimel, Douradão e Eragil. São 12 produtores que produzem comercialmente no município.

Para isso, o agricultor conta com o apoio da Emater/RS-Ascar, que presta orientações técnicas na adubação, poda, tratamentos fitossanitários, manejo de cobertura do solo, viabilizar o crédito rural, entre outras informações.

Segundo o extensionista rural agropecuário do Escritório Municipal da Emater de Planalto, Doraci Bedin, a maioria dos produtores do município realiza a venda direta ao consumidor, para supermercados ou atacados. “O mercado dessa fruta possibilita a entrada de mais produtores na atividade, desse que sejam competitivos”, acrescenta Bedin.

Entre os cuidados necessários para manter a cultura estão realizar o manejo de conservação de solo, adubações, podas e tratamentos fitossanitários para colheita e comercialização. Como dificuldades estão as variações climáticas como estiagens, geadas, granizo ou chuvas em excesso que prejudicam a qualidade e quantidade dos frutos.

 

 

Com informações de Márcia Sarmento/ Folha

Martinho
Francisco.

Saiba mais sobre o apresentador

Ir para o site

Programa Eu Sou do Sul