Notícias

Greve geral deve reunir mais de 10 sindicatos em Frederico Westphalen

Postado dia 10/06/2019

Greve geral deve reunir mais de 10 sindicatos em Frederico Westphalen

A mobilização terá início às 14 horas, na Praça da Matriz de FW

A mobilização nacional marcada para a sexta-feira, 14, também se desdobrará em Frederico Westphalen, segundo informações das centrais sindicais da cidade. A decisão em aderir ao movimento, que protesta contra a reforma da previdência e em defesa da educação e dos serviços públicos, foi tomada em reunião ocorrida ainda na sexta-feira, 7, na sede do Sindicato dos Servidores Municipais de FW (Sindisfred).

Na ocasião, além dos representantes da classe municipal, estiveram reunidos lideranças dos servidores dos campus frederiquenses da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (Uergs), Instituto Federal Farroupilha (IFFar) e Centro dos Professores do Estado do Rio Grande do Sul (Cpers) o Cpers.

A mobilização terá início às 14 horas, na Praça da Matriz de FW. Conforme o integrante da direção do Cpers de FW, professor Cirilo Fronza, a ação tem como objetivo unir as forças dos servidores. “Estaremos defendendo os direitos à previdência, à educação, e todos os outros direitos que estão sendo atacados tanto pelo governo federal quanto pelo estadual, então devemos nos unir nesse enfrentamento para lutar por tudo que foi conquistado com muito suor”, salientou.

Conforme as centrais sindicais de FW, confirmaram participação no ato de sexta-feira o Sindisfred, Cpers Sindicato, Sindicato dos Professores da UFSM (Sedufsm/Andes-SN), Diretórios Centrais de Estudantes (DCEs) da UFSM e do IFFar, associações de servidores da UFSM, Associação dos Docentes da Uergs (Aduergs), Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação (Sinasefe), Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Distribuição e Serviços de Esgoto do RS  (Sindiágua/RS), Sindicato dos Professores do Ensino Privado do RS (Sinpro/RS), Sindicato dos Policiais Civis do RS (Sindipol/RS) e Sindicato dos Servidores Penitenciários do RS (Amapergs).

Na região, ainda estão previstos, atos em Sarandi, com a participação da Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar (Fetraf), Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), Cpers, Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), e partidos políticos de esquerda. Em Iraí, indígenas da região planejam bloqueio de rodovias. 

 

*Jornal O Alto Uruguai

 

Martinho
Francisco

Saiba mais sobre o apresentador

Ir para o site

Programa Eu Sou do Sul