Notícias

Hospital Medianeira de Planalto é habilitado para o teste de orelhinha

Postado dia 14/08/2018

Hospital Medianeira de Planalto é habilitado para o teste de orelhinha

Serviço é oferecido pelo SUS também nos hospitais de FW e Tenente Portela

Gratuito, fácil, rápido e indolor, o teste da orelhinha, também chamado de triagem auditiva neonatal, é ofertado pelo Sistema Único de Saúde (SUS) desde 2010 e deve ser feito nos primeiros dias de vida do bebê, de preferência antes do 30º dia. O Teste da Orelhinha é realizado com o bebê dormindo, em sono natural, é indolor e não machuca, não tem contraindicações. Dura em torno de 10 minutos.

Na região de abrangência da 19ª Coordenadoria Regional de Saúde (19ª CRS), o teste já era realizado nos Hospitais Divina Providência de Frederico Westphalen e Santo Antônio de Tenente Portela. Agora, a região conta com mais um hospital credenciado, o Nossa Senhora Medianeira de Planalto, que vai atender sua microrregional, formada por Ametista do Sul, Planalto e Alpestre.

De acordo com a fonoaudióloga da 19ª CRS, Márcia Falcão Fabricio, o teste é essencial para detectar possíveis deficiências auditivas na criança. “O teste serve para identificar, nos primeiros dias de vida, se há alguma deficiência auditiva e quais são os tratamentos indicados, caso haja algum problema, tudo isso de forma precoce, evitando que comprometam o desenvolvimento da linguagem da criança. Desde que identificadas e tratadas em estágio inicial, essas alterações não são sentença de prejuízos sociais e cognitivos. Porém, um diagnóstico tardio – por volta dos 3 ou 4 anos – pode acarretar perdas significativas nas etapas de aquisição da linguagem”, explicou.

Além destes hospitais, a casa de saúde de Três Passos deve receber nos próximos meses o equipamento para a realização do teste, que é considerado pela coordenadoria um serviço essencial. “Hoje temos, ainda, dentro da coordenadoria, o CER III, em Tenente Portela, que atende os casos de reabilitação e faz também outros exames como o Bera, por exemplo, que é indicado em alguns casos. Mas o mais importante é que os municípios levem seus bebês até os hospitais para fazer o teste de orelhinha”, salientou Márcia.

 

 

Com informações de Heloise Santi/Folha do Noroeste

 

Martinho
Francisco

Saiba mais sobre o apresentador

Ir para o site

Programa Eu Sou do Sul