Notícias

Pedro Parente pede demissão da presidência da Petrobras

Postado dia 01/06/2018

Pedro Parente pede demissão da presidência da Petrobras

A demissão - ocorre após o governo lançar medidas com custo de R$ 13,5 bilhões para baixar o preço do diesel

 O executivo Pedro Parente pediu demissão do cargo da presidência da Petrobras nesta sexta-feira. O executivo estava, por volta das 11h30min, em reunião com o presidente da República Michel Temer, no Palácio do Planalto. O encontro - e a demissão - ocorre após o governo lançar medidas com custo de R$ 13,5 bilhões para baixar o preço do diesel e ajudar a encerrar a greve dos caminhoneiros.

Em fato relevante, a companhia informa que a nomeação de um CEO interino será examinada pelo Conselho de Administração ao longo desta sexta-feira, e que a composição dos demais membros da diretoria executiva não sofrerá qualquer alteração.

Parente deixou o cargo depois de o presidente Michel Temer ter cedido às demandas de caminhoneiros, garantindo descontos subsidiados ao diesel por um período de 60 dias. Isso acabou com a autonomia que a Petrobras tinha desde 2016 para estabelecer seus próprios preços - uma ferramenta crucial para investidores.

Depois da greve, que durou nove dias e afetou as entregas de combustível e alimentos no país, Temer deu sinais de que o governo poderia voltar a estabelecer os preços. Depois, voltou atrás e insistiu em que a autonomia da Petrobras seria mantida. A Petrobras também está sob pressão dos trabalhadores petroleiros, que iniciaram na quarta-feira uma paralisação de 72 horas, exigindo a demissão de Parente. Apesar de a Justiça ter determinado que o movimento é ilegal, os petroleiros ameaçam fazer uma greve por tempo indeterminado em junho.

 

Com informações de Correio do Povo

Martinho
Francisco

Saiba mais sobre o apresentador

Ir para o site

Programa Eu Sou do Sul