Notícias

Cavaleiro da Esperança passa por Planalto

Postado dia 26/12/2017

Cavaleiro da Esperança passa por Planalto

Gilberto Utzig percorreu vários KM para arrecadar verbas para o Hospital de São Luiz Gonzaga

Com o intuito de arrecadar verbas para o Hospital São Luiz Gonzaga, da cidade de São Luiz Gonzaga-RS, que estava passando por dificuldades financeiras, Gilberto Utzig, conhecido como “Cavaleiro da Esperança”, iniciou um projeto de realizar uma viagem até Brasília-DF, a cavalo.

Primeiramente, Gilberto se dirigiu até Porto Alegre, onde teve audiência com o Governador do Estado e Deputados Estaduais para solicitar e cobrar auxílio para o Hospital, já que na época, de acordo com o cavaleiro, o Governo Estadual estaria devendo quase dois milhões de reais para a instituição. Ele também foi recebido pelo Presidente da Assembleia Legislativa e alguns Deputados.

Depois de 99 dias a cavalo, passando por sete Estados, Gilberto chegou a Brasília, permanecendo 36 dias na cidade. Ao chegar, dialogou com um Deputado, para lhe sugerir a criação de projeto, que deveria ter como base a isenção de cobrança de pagamento de energia elétrica e água para os hospitais filantrópicos, já que eles não visam lucro. Tal projeto teve entrada na Câmara.

Gilberto não foi recepcionado por oito dos Deputados, dois tendo justificativa, seis destes não se mostraram sensíveis a causa e quatro, Gilberto diz que jamais os encontrou em Brasília.

O “Cavaleiro da Esperança” considera que sua missão foi cumprida, pois em reunião com a direção do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social) e Deputados, conseguiu a liberação de financiamento no valor de 12 milhões de reais, e ainda, 11 milhões foram obtidos por meio de emenda parlamentar, recurso este, que não necessita devolução.

Gilberto nos conta ainda que está escrevendo um livro, cujo projeto final é a publicação de três obras. “De todos estes lugares que passei me propus a escrever três livros, já estou finalizando o primeiro, que contará toda a história do ‘Cavaleiro da Esperança’. Passei por muitas dificuldades nestes dias, fome, frio, corri riscos, mas no final, todas essas dificuldades foram amenizadas pela sensação de dever cumprido. Temos que lutar como sociedade, esse é o caminho para melhorarmos o mundo em que vivemos, se cada um fizer sua parte, com certeza será tudo muito melhor”, enfatiza Gilberto.

 

 

Fonte: Primeira Edição

Martinho
Francisco

Saiba mais sobre o apresentador

Ir para o site

Programa Eu Sou do Sul